terça-feira, dezembro 18, 2007

C'est déjà Noel...


photo by: cdgabinete, Paris, December 2007

domingo, dezembro 09, 2007

It's been a bad day, please don't take picture... it's been a bad day, please...

"- He´s leaving…
- When?
- End of the year…. This year!
- Oh… I’m so sorry to hear that.
- Not more then me, I can assure you that!
- Of course… I can imagine…
- No you can’t!
- Ok… maybe I can’t … But you know… this is Geneva…. We all know nobody is here to stay…
- I know…. But I don’t care! I’m in denial!
- Ok… denial… fair enough….
- I really enjoy working with him…. And he’s leaving!
- You just have to think that you had good moments! You both did productive work together but he’s leaving… and you’re happy for him…. Because he’s happy to be moving on!
- Only rationally!
- Hum?
- I’m rationally happy for him, because I know this is what he wants…. But emotionally, I’m really sad and furious that he’s leaving… and I’m left with … oh… never mind!
- Eventually, the rational will overcome the emotional… won’t it?
- It always does!
- So were fine… you’ll be a reasonable person again, won’t you?
- Eventually…. I may need a lot of runs though…
- Hey…
- Yes…
- I know what song I want for today’s episode…
- Bring it on…
- “Bad day”, REM… live version… I always prefer the live performances…
- "Bad day" will be!
- Thanks
- Wanna come down and celebrate Christmas?
- Not really… I’m calling it a day…. it’s time for weekend…
- OK… see you next week then
- Cheers…
"

Enfim... vão-se as pérolas... ficam os porcos!

domingo, dezembro 02, 2007

B&V....

Para meu grande (mas mesmo graaaaaaaaaaaaaande) contentamento.... encontrei o Ben Harper e o Eddie Vedder... juntos.... a coordenar cordas e vozes por uma boa causa!

terça-feira, novembro 27, 2007

"noTV4M"... Televisão.... Eu não!!!!

Tenho notado entre o meu círculo social um fenómeno que carinhosamente resolvi apelidar de "noTV".

Este fenómeno caracteriza-se pela negação da utilização de televisão e atinge pelo menos 3 níveis.... passo a descrever:

Nível 1: "eu não vejo televisão! não tenho em casa e sou incapaz de ir a um café ver seja o que for na TV!"
Factores ideológicos e monetários podem estar na origem de tal posicionamento. Ideológicos - a TV é um meio de comunicação direccionado às massas e o "não-telespectador" não se inclui em nenhum tipo de manada (estes são os que se acham verdadeiros intelectuais e pensadores!)
Monetários - a taxa de TV na suíça deve custar algo entre 200 e 300 euros.... aos quais é necessário adicionar o custo da TV... se pensarmos que o tempo médio que as pessoas estão em genebra são os 2 anos... é só fazer as contas..... ter TV em casa não é barato! E sentar-se em qualquer café para ver seja o que for, dificilmente custa menos do que 10 francos.... once again.... ver TV não é barato!

Nível 2: "eu não tenho TV, mas se for dar alguma coisa que me interesse até vou ao café com a malta assitir". Geralmente isto aplica-se a amantes de desporto televisivo que não acham necessário fazer o investimento na TV caseira.... total.... iam acabar no café a ver jogos de qualquer forma... assim, a desculpa ganha legitimidade! Os indivíduos nesta categoria, geralmente não têm grande problema com o fazerem parte da massa de espectadores que assiste a desporto na TV.... desporto é entretenimento para massas!

Nível 3: "eu não vejo TV a não ser para... ver notícias!" - que deve ser interpretado como "Apesar de ter TV, eu só vejo por motivos puramente informativos e não a uso como fonte de entretenimento!"
Ou outra sua variante pop: "eu não vejo TV a não ser para.... ver filmes ou séries" - que deve ser interpretado como "Apesar de eu ver TV, eu não passo horas em frente à TV sem um motivo válido".
Independentemente da variável, o facto de alguém que tem TV, sentir necessidade de justificar aos outros a forma como usa a sua TV, parece-me no mínimo... inapropriado! Acaso alguém se lembra de dizer "eu tenho aparelhagem, mas só a ligo para ouvir folk?" ou "eu tenho uma máquina fotográfica, mas só a uso em monumentos!" mesmo que seja esse o caso?!?!?!?!?!?!

Mas bom... as pessoas não querem ver TV, nem ser vistas pelos outros como telespectadores.... tudo bem! (Se todos gostassemos do azul o que seria do amarelo?!).... A minha maior dificuldade (que esteve na origem desta minha básica reflexão) reside na falta de tema de conversa de grande parte dos "noTV" que eu conheço (e digo maior parte para deixar algum espaço para o posicionamento de excepções).... cheguei à conclusão, em socializações fora das paredes do grande edíficio que nos alberga a todos, que é verdadeiramente difícil ter uma conversa que dure mais do que 5 minutos que não seja relacionada com... trabalho! Contratos de trabalho, viagens de trabalho, colegas de trabalho, notícias de trabalho, o quão bem está a correr o trabalho e ainda mais frequentemente o quão mal está a correr o trabalho.

Ora.... se não veem TV... fine!... mas ao menos façam outras coisas que não se relacionem só com trabalho! É que isto de ter que trabalhar mais do que muitas horas por dia e ainda por cima ter que ouvir falar de trabalho fora do lato horario de expediente.... não facilita de todo o convívio social!

sábado, novembro 24, 2007

Maurice Bejart...

Na passada quinta feira, 22 de Novembro, morreu maurice bejart aqui ao lado em Lausane... 
Ouvi a noticia pela voz de um jornalista da BBC e imediatamente o meu pensamento vagueou pelas aulas de história da dança.... 
A inesgotável paciência e calmaria do Júlio, a sua resistência à agitação resultante de ter meia dúzia de adolescentes cheios de energia na mesma sala.... e a impaciência da sua sucessora... vá... a super-"Tia Berta"!
Enfim, professores à parte... 

Acredito na imortalidade dos génios....nas mentes, livros, encenações e palcos... acredito que a obra de béjart é o seu passaporte para a imortalidade... 

imagem retirada de: http://www.newchatter.com/

quinta-feira, novembro 22, 2007

A contemplação do medicamento fora de prazo....

Inflamações de vidas passadas, dão frequentemente sinal de vida, sem que eu tenha ainda percebido o que as faz manifestar. Tenho andado a braços com uma delas (ou deverei dizer à perna?!?!?), e ontem achei que o que era demais era moléstia, e que estava na altura de atenuar o incómodo latejar.

Monólogos partilhados entre o quarto e a casa de banho:
"Ora o que eu preciso mesmo.... é de um anti-inflamatório...
O que é que é um anti-inflamatório.... hum.... pensa, pensa, pensa..... AH! Alguma coisa da familia dos ibuprofenos deve servir.
Kit de medicamentos.... paracetamol, antibióticos, mais antibióticos, ainda mais antibióticos.... antidiarreico, anti-ácido, repelente de mosquitos, agulhas, seringas.... porra! Então esperam que eu sobreviva no mato à base de paracetamol?!?!?!
Hum.... vamos ao armário pessoal.... AH! Cá está: Ibuprofeno! Estou salva! Vejamos a validade.... 05/2007
Ohhh não!
Será que 6 meses depois do prazo é muito na vida de um medicamento?"

Duelo mental, bom vs mau:
Hum... nope! 6 meses não é nada! Toda a gente sabe que os medicamentos têm um tempo de vida longuíssimo!
Hey... tu nem sequer comes iogurtes 1 dia fora do prazo e agora estás a contemplar tomar um medicamento que já morreu há 6 meses?!?!?!?

Não consigo resolver esta dualidade sozinha.... ah, já sei... telefono à médica:
"- Dra.... preciso de legitimação.... posso tomar uma medicamento cujo prazo de validade acabou em Maio?
- Ahn, isso não me parece nada bem...
- De certeza?
- Sim, de certeza.
- Bom... isso é de facto desencorajador... e paracetamol.... achas que ajuda alguma coisa?
- Pelo menos alivia a dor....
- 500mg?
- Nah.... toma 1g que 500 só faz cócegas!"

E pronto... com medo de ceder à tentação e acabar ainda assim a tomar um medicamento morto há ja seis meses .... deitei-o fora e engoli o paracetamol....
Não resolveu, mas atenuou... e para quê resolver se se pode disfarçar? :o)

quarta-feira, novembro 21, 2007

Ooops.... afinal enganaram-se por mais ou menos 7 milhões!

Mais uma vez tenho que dizer que acho um absurdo que 1 doença sozinha tenha um orçamento de 38 ou 40 biliões... e como acredito em gestão e programas horizontais e não em abordagens verticais os erros estatisticos parecem-me ainda mais graves!

U.N. steeply lowers its AIDS estimates
By Jia-Rui Chong and Thomas H. Maugh II,
Los Angeles Times Staff Writers
November 20, 2007

The United Nations on Monday radically lowered years of estimates of the number of people worldwide infected by the AIDS virus, revealing that the growth of the AIDS pandemic is waning for the first time since HIV was discovered 26 years ago.
The revised figures, which were the result of much more sophisticated sampling techniques, indicate that the number of new infections peaked in 1998 and the number of deaths peaked in 2005.
The new analysis shows that the total number of people living with HIV has been gradually increasing, but at a slower rate than in the past.
Hints of those trends were present in the older estimates, but at much greater numbers.
UNAIDS estimated in a report to be issued today that about 2.5 million people will be infected with the AIDS virus, called HIV, this year -- a 40% drop from the 2006 estimate.
The report also says that about 33 million people worldwide are infected with the virus, compared with last year's estimate of almost 40 million.
Reports over the last decade or longer have portrayed a disease spiraling out of control, but improved methods of counting people with AIDS have unveiled a different picture.
"For the first time, we are seeing a decline in global AIDS deaths," said Dr. Kevin De Cock, director of the AIDS department at the World Health Organization.
UNAIDS Executive Director Dr. Peter Piot said the new estimates also reflected improved treatment rates and changes in sexual behavior in some affected regions of the world.
"These improved data present us with a clear picture of the AIDS epidemic," he said. "Unquestionably, we are beginning to see a return on investment."
The data represent some of the first good news in the battle to control the pandemic, particularly coming after recent reports indicating that promising HIV vaccines are ineffective and perhaps even dangerous.
The numbers have been highly politicized because they are used to govern the distribution of the billions of dollars in aid that is being poured into the problem by industrialized countries -- an estimated $10 billion this year.
Some critics viewed the changed estimates as a remarkable admission by world health authorities that they had made a mistake.
Dr. James Chin of UC Berkeley, a former WHO AIDS expert who has been tracking the disease since it first emerged in California in the 1980s, has been arguing for years that the UNAIDS figures have been inflated.
"It's getting closer to what it ought to be, but it's still high," he said. "It seemed to me that high-rise house of numbers had to crumble."
Chin estimated the total number of cases worldwide at 20 million to 30 million.
UNAIDS has "been overemphasizing and exaggerating numbers in an effort to get more and more money," Chin said. "A lot of people say the ends justify the means. It's going to come back and bite you when the real numbers appear."

Dr. Paul De Lay of UNAIDS said that he considered it "absurd" to think his agency would exaggerate the data.
"It would be technically impossible to somehow rig the numbers," he said.
De Lay said the revised numbers would only have a small effect on the budget the agency has recommended for treatment programs. With the downward revisions, the $40 billion recommended for 2010 would drop to $38 billion, he said."


Artigo disponível em: http://www.latimes.com/news/printedition/front/la-sci-aids20nov20,1,1471965.story?coll=la-headlines-frontpage&ctrack=1&cset=true

E mais alguns links que podem ter interesse....

http://www.unaids.org/en/

http://data.unaids.org/pub/EPISlides/2007/

domingo, novembro 18, 2007

Nas paredes de... Milano

Às vezes.... nas fotos - tal como no nosso quotidiano - não temos uma segunda oportunidade para fazer melhor...
O que não significa que não aproveitemos o que foi feito!

photo by: cdgabinete, Milano, setembro 2007

segunda-feira, novembro 12, 2007

Cháaaaa

Chá da India, chá da pérsia, chá chinês.... 

photo by:cdgabinete, dalian, sept 2007

domingo, novembro 11, 2007

accidental babies... damien rice

Passeava aleatoriamente os meus dedos pelos CDs da fnac - basicamente à procura de algum motivo para não estudar durante o fim de semana - quando os meus olhos param no nome "Damien Rice".... 

Antes de as playlists das rádios arruinarem completamente músicas como "cannonball" ou "blower's daughter" passando-as até à exaustão, o damien estava  na minha lista da músicas mais tocadas em 2005 - segundo o itunes e o pink ipod que a ele se associa ... 

...delicate... volcano.... amie... esquimo.... - sempre entre as 50 mais tocadas (acabei de escrever isto e lembrei-me da Joana a dizer.... "Mário toque-me mais rápido por favor".... ahahaha...)

Moving on.... Farta de o ouvir na radio, tipo música fast food, entre BEP e Avril.... o damien foi sendo substituído por outro(a)s.... até ver o "9" (e não.... não me refiro au autocarro que vai de Rive ao Cern)

"9" é o segundo album do Damien e foi lançado em Novembro de 2006...

Olhei para a capa do CD e pensei.... "ora aqui está o motivo ideal para não fazer o "TPC" para promoção da saúde".... e não me enganei.... o "9" está excelente!

As letras, a música, a voz dele, a voz dele combinada com a da Lisa Hannigan... a guitarra... o piano.... 

Hum.... já se adivinham novas memórias musicais embaladas por "9 crimes", "accidental babies, "sleep don't weep"... ou outras...

"Accidental babies

i held you like a lover
happy hands
and your elbow in the appropriate place
and we ignored our others' happy plans
for that delicate look upon your face
our bodies moved and hardened
hurting parts of your garden
with no room for a pardon
in a place where no one knows what we have done

do you come
together ever with him?
is he dark enough
enough to see your light?
do you brush your teeth before you kiss?
do you miss my smell?
is he bold enough to take you on?
do you feel like you belong?
does he drive you wild?
or just mildly free?
what about me?

you held me like a lover
sweaty hands
and my foot in the appropriate place
we used cushions to cover happy glands
and the mild issue of our disgrace
our minds pressed and guarded
while our flesh disregarded
the lack of space for the light-hearted
in the boom that beats our drum

and i know i make you cry
i know sometimes you wanna die
but do you really feel alive without me?
if so be free
if not leave him for me
before one of us has
accidental babies
for we are ..."


Mais Informação disponível em: http://www.damienrice.com/home.html
(imagem: capa do album "9", tirada de http://cdn.last.fm/coverart/

sexta-feira, novembro 09, 2007

Somewhere over the rainbow....


- What should there be at the end of any rainbow?
- cotton candy?
- a pot of gold?
- a christmas tree?
- chocolate!
-a futon?
- a futon?!?!?!
- there's no relationship between rainbows and futons!
- you just need to look at the rainbow from the right angle :o)

photos by: cdgabinete, geneva, yaoundé, 2007

1a neve da estação

Parece que o Inverno chegou.... sem pre-aviso e sem qualquer contemplação pelas magníficas cores de Outono com que Genebra se cobre nesta altura do ano.

A bize varreu grande parte das folhas e cobriu as ruas com mantos vermelhos, castanhos, amarelos, laranja....

E, hoje de manhã havia neve no Jura!!! Agradável surpresa.... ao virar do carro... meio monte coberto de neve sorria para nós!

Não sei por quê, ao ver o Jura com neve já em Novembro, lembrei-me (nostalgicamente) da primeira que, para mim, nevou no Jura.... eu vim à janela contemplar a vista e pensei que a vizinha de cima estava a sacudir os tapetes.... Mas nessa altura, não havia qualquer vizinha de cima.... eram pequenos flocos de neve que caíam como se me estivessem a dar as boas vindas à nova casa!

Gosto do Inverno :o)

sábado, novembro 03, 2007

1 so palavra.... ja que muitas nao o conseguem...


photo by: cdgabinete, Yaoundé/ Cameroon, October 2007

"Lástima tem o viajante de que uma linha de palavras não seja uma corrente de imagens, de luzes, de sons, de que entre elas não circule o vento, que sobre elas não chova, e de que, por exemplo, seja impossível esperar que nasça uma flor dentro do O da palavra flor. (...) Mesmo agora sentiu o cheiro das folhas molhadas e não sabe onde está a palavra que devia exprimir esse cheiro, essa folha, essa água. Uma só palavra para dizer tudo isto, já que muitas não o conseguem."
In: Viagem a Portugal, de José Saramago

sexta-feira, novembro 02, 2007

Milestone publication from the World Cancer Research Fund released wednesday on nutrition and physical activity for cancer prevention

Mais informações disponíveis em: http://www.dietandcancerreport.org/

As recomendações deste relatório estão sumariadas em varias páginas e visualmente simplificadas nesta tabela que aparece na pag.273 do capítulo 12.

note that:
- normal range of body weight means that your body mass index (BMI) needs to be between: 18.5 - 24.9; (BMI=weight Kg/height2 cm)
- energy dense foods are defined as those with an energy content of more than about 225-275 kcal per 100g


Examplo de uma noticia que corre nos media....

"Report ties meat, body fat to cancer
http://www.boston.com/news/nation/washington/articles/
2007/11/01/report_ties_meat_body_fat_to_cancer/

By Emily Brown,
Bloomberg News November 1, 2007

WASHINGTON - Excess body fat and red meat are linked to an increased risk of common cancers and should be avoided, the World Cancer Research Fund and the American Institute for Cancer Research said.

About 40 percent of all cancers are linked to food, lack of exercise, and body weight, the organizations said in a 571-page report released yesterday. A panel of 21 researchers who compiled the report said it was the most comprehensive evaluation ever of evidence linking personal habits to cancer risk.
The findings are meant to guide future scientific research, cancer prevention education programs, and health policy around the world, panelists said.
"Part of the purpose of the report was to show that prevention of cancer by means of food, nutrition, and associated factors is as feasible and crucial as prevention of coronary heart disease," the researchers wrote. "The evidence that high body fatness and also physical inactivity are causes of a number of cancers, including common cancers, is particularly strong."
Hundreds of specialists evaluated more than 7,000 studies over five years to compile the report. Panelists found "convincing evidence" that carrying extra weight, particularly around the waist, may lead to cancer of the esophagus, pancreas, colon, kidney, and uterus, as well as postmenopausal breast cancer.
The panelists recommended keeping extra weight off, exercising at least 30 minutes a day, and limiting consumption of alcohol and high-fat foods, such as burgers, french fries, milk shakes, pastries, and sugary drinks. The guidelines also apply to cancer survivors, the report said.
Researchers said men should limit their alcohol intake to two drinks a day, and women one.
Red meat, such as beef, pork, and lamb, which are linked to colorectal cancer, should be replaced with poultry, fish, and eggs. Processed meats that include bacon and lunchmeat should also be avoided, researchers said."

quinta-feira, novembro 01, 2007

Põe os teus braços à volta de mim...

Vale a pena ouvir a Eugénia cantar este põe os teus braços à volta de mim....
"Põe os teus braços à volta de mim
Leva-me a um cinema de sessões contínuas
Onde não haja princípio nem fim
Mas apenas nósPõe os teus braços à volta de mim
Vamos provar a noite dessas avenidas
Onde não haja princípio nem fim
Mas apenas nósEsta noite não é noite
Não é noite de dormir
Nem esta nem a que vem
Nem aquela que está pra vir
As nossas noites nunca serão noitesde dormirPõe os teus braços à volta de mim
Não nos importa que falem os outros
Que somos loucos
Sem princípio nem fim
Já sabemos nós "
António Pinho/Nuno Rodrigues
Aliás, vale a pena ouvir a Eugénia no PoP PorTugaL em quase todas as músicas.... quase todas porque eu acho que a géninha tem voz para muitas coisas.... fica óptima a dobrar o Reininho ou o Abrunhosa.... mas não é compatível com nenhuma dobragem da Manuela Azevedo.... O sporo de coração tem que ser pela Manuela!
photos by: cdgabinete, Bellagio, Sept 2007

Manu Chao - em concerto na Arena

Terça-feira (30 de Outubro), 8 da noite.... e Manu Chao entra no palco completamente eléctrico, para ser aplaudido por uma Arena praticamente cheia!

Nesse momento eu pensei.... "Como será que ele vai reagir ao nada entusiático publico suiço??", mas ao ver de ca de cima uma plateia inteira aos saltos e a bater palmas... pensei que afinal nada vergonhoso aconteceria durante a exibição.

Mais tarde, quando ele gritou "Latin America" e a plateia respondeu com uma monumental ovação de palmas e assobios, percebi que a energia toda não vinha - claramente - de um publico suiço, mas sim maioritariamente de um publico latino que (ao contrario dos suiços) nao se coíbe de manifestar contentamento com barulho, palmas e saltos.... muito saltos!

Desnecessária foi a intervenção dos squaters de genebra, apelando ao fim da propriedade privada (?!?!?!?!? - será que eles pagaram para entrar no concerto???).... Fizeram no entanto uma importante chamada de atenção para o facto da UDC estar a ganhar cada vez mais adeptos em território suíço (A UDC é o partido de direita que afixou os cartazes das ovelhas negras a serem expulsas da suíça).

Previsivelmente, depois do discurso dos squaters, manu chao retomou as redeas do alinhamento musical com "Clandestino" e daí para a frente foi sempre a melhorar até a um fim com 3 encores!!!

imagem de: amazon.com

quarta-feira, outubro 17, 2007

16 de Outubro - Dia Mundial da Alimentação

Desde 1981, celebra-se a 16 de Outubro o Dia Mundial da Alimentação. Esta data, coincide com o dia da fundação da FAO (Food and Agriculture Organization – Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação), que teve lugar a 16 de Outubro de 1945 no Canadá.

A comemoração do Dia Mundial da Alimentação, é na actualidade reconhecida em mais de 150 países como uma importante data para alertar e consciencializar a opinião pública quanto a questões globais relevantes relacionadas com a nutrição e alimentação.

O Dia Mundial da Alimentação salienta todos os anos um tema em particular sobre o qual incidem diversas actividades comemorativas. Temas mais recentes incluem: “O Milénio Sem Fome” (2000), “Combater a Fome para Reduzir a Pobreza” (2001), “Água: Fonte de Segurança Alimentar” (2002) e “Trabalhar em Conjunto por uma Aliança Internacional Contra a Fome” (2003), “Biodiversidade para a Segurança Alimentar” (2004), “Agricultura e diálogo intercultural” (2005), “Investindo na agricultura pela segurança alimentar” (2006).

O tema do Dia Mundial da Alimentação deste ano é “O direito à Alimentação”.

Em 1948, a declaração universal dos direitos humanos, estabeleceu o direito à alimentação como um dos direitos fundamentais do Homem. A escolha deste tema para o dia mundial da alimentação deste ano reflecte o crescente reconhecimento pela comunidade internacional da importância que os direitos humanos têm na erradicação da fome e pobreza e no fortalecimento de processos de desenvolvimento sustentáveis.

O que significa “ter direito a alimentação”?

Significa que todas as pessoas devem ter, sempre, acesso a alimentos, ou a meios de obtenção de alimentos, em quantidade, qualidade e variedade suficiente para as satisfazer as suas necessidades. Os alimentos devem ser culturalmente aceitáveis e não devem conter substâncias nocivas ao estado de saúde.

Adicionalmente pelo facto de ser considerado um direito universal, se um indivíduo não tiver capacidade de obter alimentos suficientes para suprir as suas necessidades nutricionais por motivos fora do seu controlo tais como idade, impossibilidade física, fomes, desastres naturais, discriminação ou outros; este indivíduo vai ter direito a receber alimentos ou ajuda alimentar directamente do estado.

Esta vasta definição do “direito a alimentação” reconhece que na origem da fome e malnutrição pode estar, não só a falta de alimentos, mas também pobreza, disparidades de rendimentos, falta de acesso a cuidados de saúde, educação, água potável e condições de vida salubres. O que, em termos práticos, também vai implicar que o direito a alimentação não pode ser implementado independentemente de outros direitos humanos tais como direito a educação, trabalho, saúde, etc.

O direito a alimentação tem vindo a ser progressivamente integrado em constituições e legislações nacionais desde 1948, mas apesar dos progresso feitos, cerca de 854 milhões de pessoas em todo o mundo, ainda não têm acesso aos alimentos necessários para as suas necessidades nutricionais.

photo by: cdgabinete, Ferney Voltaire, 2006

sexta-feira, outubro 12, 2007

No regresso a casa.... enrosca-te em mim

Eu não sou grande fã de Jorge Palma... o estilo nunca me agradou particularmente e sempre tive dificuldade em perceber o fascínio nacional pelo JP.... Having said that, tenho que admitir que este "encosta-te a mim" deixa-me de gatas....



"Encosta-te a mim,
nós já vivemos cem mil anos
encosta-te a mim,
talvez eu esteja a exagerar
encosta-te a mim,
dá cabo dos teus desenganos
não queiras ver quem eu não sou,
deixa-me chegar.
Chegado da guerra,
fiz tudo p´ra sobreviver em nome da terra,
no fundo p´ra te merecer
recebe-me bem,
não desencantes os meus passos
faz de mim o teu herói,
não quero adormecer.

Tudo o que eu vi,
estou a partilhar contigo
o que não vivi, hei-de inventar contigo
sei que não sei, às vezes entender o teu olhar
mas quero-te bem, encosta-te a mim.

Encosta-te a mim,
desatinamos tantas vezes
vizinha de mim, deixa ser meu o teu quintal
recebe esta pomba que não está armadilhada
foi comprada, foi roubada, seja como for.
Eu venho do nada porque arrasei o que não quis
em nome da estrada onde só quero ser feliz
enrosca-te a mim, vai desarmar a flor queimada
vai beijar o homem-bomba, quero adormecer.

Tudo o que eu vi,
estou a partilhar contigo o que não vivi,
um dia hei-de inventar contigo
sei que não sei, às vezes entender o teu olhar
mas quero-te bem, encosta-te a mim

Encosta-te a mim

Encosta-te a mim

Quero-te bem.

Encosta-te a mim"

quinta-feira, outubro 11, 2007

Mudança de gabinete

Algures entre as curtas e escassas visitas ao meu próprio gabinete, dei-me conta que este tinha sido mudado de sítio....

Agora estou no outro lado corredor... já não tenho vista para o Jura, mas sim para o saléve, ou para o mont blanc, nos raros dias em que este se vislumbra por não estar coberto de nuvens...

Europarque: De corpo de baile, a solista de pulpito...

O vestido cor de rosa com lantejoulas no corpete, foi substituído pelo amorfo fato cinzento com riscas...

As pontas, deram lugar aos Aerosoles dignos de qualquer idosa com joanetes... ou no meu caso, com aversão crónica e endémica a tacões ou stilletos... que principalmente em momentos de stress, podem estar na origem de uma vergonhosa queda em público dada a reconhecida incapacidade para eu me arrastar em cima de tais objectos...

O cabelo soltou-se do tradicional "puxinho", e passou a estar apenas preso por orelhas e/ ou hastes de óculos...

Em vez do ramo de flores a condizer com o vestido, tive direito a um "gooddybag" cheio de amostras e publicidade....

E no final, não houve qualquer sorriso metálico... apenas cordiais cumprimentos....

sexta-feira, outubro 05, 2007

Fecho de verão

Pousou os 3 livros na ponta da toalha... houvesse tempo e motivação e passaria os olhos por todos.
Mas de facto... a vontade... tardava em chegar... a motivação para desbravar páginas teimava em não fazer qualquer aparição.... não houve, por isso, qualquer ordem cerebral para que os braços se esticassem e alcançassem o primeiro livro....

Ao invés, ditaram os neurónios que se estendesse à mercê da deliciosamente habitual ternura, que lhe aqueceu a pele, acelerou o sangue e fez rasgar o sorriso.
Do sorriso, jorraram gargalhadas que de tão soltas, nem lago, nem montanhas se atreveram a ecoar...

Assim, embalados em gargalhadas, e com a hora marcada pelo sol de Setembro, ficaram a ver o Verão fechar cortinas... Talvez para o ano estivesse de volta.

quarta-feira, setembro 19, 2007

Promessas de amor... fechadas a cadeado

Aparentemente em Como é tradição fazer promessas de amor junto ao lago, por-lhes um cadeado e atirar a chave fora....

Devo admitir... sou algo céptica em relação a juras de amor eterno, principalmente se tiverem que ser acorrentadas a uma grade na beira de um lago.... isto faz-me verdadeira comichao cardíaca... e mental....

Mas o pontão está cheio de promessas acorrentadas às grades.... todas bem fechadas...

(será que são à prova de tempo? de intrusos? de distâncias? de desamor? de desacatos? de discórdias? de disfunções? de desejos diferentes? de rotinas??? será que são cadeados mágicos que fazem todo o trabalho pelos devotos apaixonados?) ....


photo by: cdgabinete, Lacco di Como, Italia, Sept 2007

sábado, setembro 01, 2007

Nas paredes de... Genebra

Façamos a análise deste anúncio que está agora espalhado por várias paredes e locais de Genebra:
temos 4 ovelhas... 3 ovelhas brancas em cima da bandeira suíça e 1 ovelha negra.... que está a ser expulsa da bandeira suíça pela ovelha branca.... e, como se visualmente o anuncio ja não fosse explícito que chegue, ainda tem escrito em letras garrafais o seguinte slogan: "Pour plus de securité"

Vários cartazes foram rasgados, parcialmente danificados, riscados, ou pintados de várias cores... Ainda assim, não faltam cartazes inteiros e em perfeitas condições para serem lidos por todo o lado... O que a mim me parece totalmente inadmissível.... Como é possível fazerem campanhas destas?!??!?! ... Porque é que isto não é ilegal?????
Como é possível que se afixem cartazes destes.....ainda mais numa cidade onde 60% dos habitantes são estrangeiros de todas as cores, formas, religiões e feitios?!?!?!??!?

Este cartaz é do partido União Democrática do Centro, e se formos ao site deles (http://www.typo3start.ch/sites/ausschaffungf/) aprende-se que este cartaz faz parte de uma Iniciativa Popular para o reenvio de estrangeiros criminosos para os seus países de origem.... e então representam "os estrangeiros criminosos" como ovelhas negras?!?!??!?!

É de relembrar que há uns meses houve por cá um referendo sobre uma nova lei de imigração e o asilo de refugiados em terras suíças.... Neste referendo os suíços votaram a favor da lei mais restritiva..... Porque é que este cartaz ainda me surpreende?!??!?

Just for the record... Porque deixei passar mais de 30 dias entre renovações de "carte de legitimation" (que é a minha licença para trabalhar no país, ainda que viva do outro lado da fronteira) (e para ser mais precisa deixei passar mais de 1 ano... but moving on), fui obrigada a escrever uma carta à missão suíça a desculpar-me e a justificar o motivo da minha falha - aparentemente gravíssima - de andar por terras suíças sem "carte"!

Vale a pena ver....

Caramel

Porque ouvir falar árabe.... também sabe bem...

Ha dias assim....

"De mais ninguém, senão de ti, preciso:
Do teu sereno olhar, do teu sorriso,
Da tua mão pousada no meu ombro.
Ouvir-te murmurar: - 'Espera e confia!'
E sentir converter-se em harmonia,
O que era, dantes, confusão e assombro."
Amizade, poema de Carlos Queirós

terça-feira, agosto 28, 2007

Blunt is back!

Even though the new CD will only come out in mid September…. WRG; LAC & Europe 2 "Que du rock, que de la pop" have been playing Blunt's new single "1973" almost non-stop for the past 2 weeks…. It looks to me that… here he goes again… on his way to another world wide selling party!

So let's wait to hear what September will bring besides "Simona…." The girl clubbing with him every Saturday night in 1973…. :o)

quarta-feira, agosto 22, 2007

Mas o que é isto?! Lei inviabiliza contratação de nutricionistas

Noticia do JN
disponível em: http://jn.sapo.pt
Helena Norte

"Lei inviabiliza contratação de nutricionistas"
Há apenas 52 nutricionistas colocados em centros de saúde. O que equivale a dizer que há um profissional de nutrição, nos cuidados de saúde primários, para cada 183 mil portugueses. Uma situação que não vai melhorar, já que, à luz da nova legislação sobre contratação de técnicos superiores de saúde, a colocação de nutricionistas fica, na prática, inviabilizada.

Uma circular informativa, que esclarece alguns pontos do Decreto-Lei 276A/2007, impõe que apenas nutricionistas com grau de especialista possam ser contratados a termo certo. Esta exigência já existia, mas apenas para o ingresso nos quadros dos serviços públicos, explica Alexandra Bento, presidente da Associação Portuguesa dos Nutricionistas (APN), ao JN.

O problema, criado com a nova lei, é que não vai haver nutricionistas especialistas para contratar. A dirigente da APN explica para obter o grau de especialista, o licenciado em Nutrição tem de fazer um estágio num organismo do Serviço Nacional de Saúde. Dos cerca de mil nutricionistas que existem em Portugal, pouco mais de cem possui esse grau e já estão todos colocados.

Se os centros de saúde e hospitais não puderem contratar nutricionistas não especialistas, na prática, não terão quem contratar, uma vez que os graduados que existem já estão nos quadros.

Por outro lado, impossibilitando a entrada dos nutricionistas nos serviços públicos, nega-se a hipótese de fazerem estágio e obterem a especialidade, sublinha a presidente da associação profissional."

Ah... isto sim, incentiva o regresso de qualquer emigra e motiva para a procura de emprego em terras tugas!!!!!


O nosso sistema de saude precisa de nutricionistas a tempo inteiro como "do pão para a boca"!
Os dados... não deixam margem para dúvidas.....


Apesar de os dados sobre o consumo alimentar ao nível nacional serem escassos, diferentes estudos indicam que Portugal apresenta um quadro tipicamente ocidental quanto aos erros alimentares mais comuns e favorecedores do aumento do risco de doenças crónicas: elevado consumo de sal, gordura – especialmente as saturadas e trans! - e açúcar (1); consumo excessivo de bebidas alcoólicas (9% da população corresponde a bebedores excessivos e 7% a doentes alcoólicos) (2) ; baixo consumo de hortofrutícolas, especialmente nas faixas etárias mais jovens (apenas 23,2% das raparigas e 18,1% dos rapazes com 15 anos refere consumir hortícolas diariamente) (3); elevada prevalência de excesso de peso (31,5% das crianças entre os 7 e 9 anos (4), 54% dos homens e 46% das mulheres adultas apresentam excesso de peso (5); e baixa % de crianças amamentadas até aos 6 meses (apenas 29% das crianças foram amamentadas até aos 6 meses) (6) (7).

Nem assim.... nem assim... se facilita a entrada nos quadros!

(1)PNS 2004-2010; Volume II - Orientações Estratégicas; Ministério da Saúde, Direcção Geral da Saúde; Julho 2004.
(2)Gameiro in DGS. Ganhos de Saúde em Portugal: Relatório do Director Geral e Alto Comissário da Saúde de 2001, Lisboa, 2002.
(3) Young people’s health in context” - Health behaviour in school-aged children (HBSC) study: International Report from the 2001/2002 Survey. World Health Organization, Regional Office for Europe, 2004.
(4) Padez et al. Prevalence of Overweight and Obesity in 7–9-Year-Old Portuguese Children: Trends in Body Mass Index From 1970–2002. Am J Hum Biol. 16:670-678, 2004.
(5)Carmo I, Carreira M, Almeida MDV, Gomes L, Reis JPL, Medina JL, Galvão-Teles. Estudo da prevalência da obesidade em Portugal (EPOP). Notícias de obesidade 2000, vol. nº 8 (1):1-10.
(6)Plano Nacional de Saúde 2004-2010; Volume I - Prioridades; Ministério da Saúde, Direcção Geral da Saúde; Julho 2004.
(8) Protection, promotion and support of breastfeeding in Europe: current situation. Istituto per l’Infanzia IRCCS Burlo Garofolo; Unit for Health Services Research and International Health - WHO Collaborating Centre for Maternal and Child Health; Dezembro 2003

sábado, agosto 18, 2007

Amor.... como em casa.... para quando houver regresso


"Regresso devagar ao teu sorriso
Como quem volta a casa. Faço de conta que
não é nada comigo. Distraidíssimo percorro
o caminho familiar da saudade,
pequeninas coisas me prendem,
uma tarde no café, um livro. Devagar
te amo e às vezes depressa,
meu amor, e às vezes faço coisas que não devo,
regresso devagar a tua casa,
compro um livro, entro no
amor como em casa."

"Amor como em casa"; poema de Manuel António Pina
photo by: cdgabinete; Louvre, Paris, Agosto 2006

sábado, agosto 11, 2007

Eterna imperfeiçao... eterna insatisfaçao....


photo by: cdgabinete, Ericeira, Julho 2007

quinta-feira, agosto 09, 2007

Quanto mais feminino... menor o risco de doença coronária!

Study from the United Kingdom:

Decreased risk of death from coronary heart disease amongst men with higher ‘femininity’ scores: a general population cohort study

"Men who are less able to identify themselves with characteristics identified as ‘feminine’ or expressive may be at increased risk of coronary disease (CHD). A total of 1551 men and women aged 55 years were interviewed in 1988 on measures of physical development and functioning, self reported health and health behavior, personal and social circumstances and a measure of gender role orientation. Deaths from CHD up to June 2005 were 88 in men and 41 in women. After adjusting for smoking, binge drinking, body mass index, systolic blood pressure, household income and psychological well-being, higher ‘femininity’ scores in men were associated with a lower risk of CHD death. No such relationship was observed amongst women. ‘Masculinity’ scores were unrelated to CHD mortality in either men or women. "

Open access article on: International Journal of Epidemiology 2007; 36(3): 612-20 http://ije.oxfordjournals.org/cgi/content/abstract/36/3/612?etoc ;

segunda-feira, agosto 06, 2007

Conversas ao sabor de pernas de pau

Uma nortada mais forte que o habitual espantou todos os veraneantes das praias de matosinhos (e de todas as praias da corda de Gaia for that matter)... o que tornou a curta passagem por aquele lado do rio ainda mais agradável...
A esplanada não estava a abarrotar (estranho nesta altura do ano...) e o rapaz que serviu a torrada achou que era boa ideia perguntar porque é que eu não comia as codeas do pão...
Levei para a brincadeira e não lhe dei satisfações...
Ora, eu como o que me apetece, da forma que me apetece e não preciso de lhe explicar a minha falta de apetite por côdeas, o exagero pouco amigo do ambiente no número de guardanapos que gasto, nem o porquê de eu partir a torrada com as mãos para a comer, em vez de a consumir com trincas ordenadamente sucessivas... Até porque, mesmo que eu tentasse explicar ele não entenderia.... por isso de nada serviria fornecer tanto detalhe!

Depois de um curto enxoval à custa de outrem, foi feito o update pessoal...
Como me fazem falta estes tricots de fim de tarde.... os tricots de Genebra não geram as obras de arte como as que fazemos deste lado da fronteira...
Fazer má língua em português é, de facto, muito mais gratificante!

A ventania e a falta de tempo realmente não deram para mais... Nunca dá... O tempo é sempre pouco.... O resto fica para a próxima...
Há sempre tanto para contar.... E tantas gargalhadas com pronúncia do norte para partilhar....
Mesmo que apenas discutamos a localização, pouco apelativa, de borbulhas de adorações platónicas anteriores.... Siiiim..... as diferenças de standards são quase sempre fomentadoras de gargalhadas.... e as gargalhadas são invariavelmente argamassa entre momentos bem passados!

Pérolas de 6a feira à noite, junto à Foz do Douro...

" - Ora, não há nada como uma boa prensadela!
- Concordo... ser bem prensada é fundamental... E os resultados são notórios!
- Mas não é qualquer um ou uma que consegue prensar como é preciso...
- Ah pois não... E não deve haver segundas oportunidades para uma má prensadela!"

Entenda-se que esta conversa se desenrolava no contexto de SPAs, massagens e afins....

quinta-feira, agosto 02, 2007

Ivy, cinema francês e risotto.... tudo gostos adquiridos

"Aucun Boeing sur mon transit
Aucun bateau sous mon transat
Je cherche en vain la porte exacte
Je cherche en vain le mot exit
Je chante pour les transistors
Ce récit de l’étrange histoire
De tes anamours transitoires
De Belle au Bois Dormant qui dort


Je t’aime et je crains
De m’égarer
Et je sème des grains
De pavot sur les pavés
De l’anamour


Tu sais ces photos de l’Asie
Que j’ai prises à deux cents Asa
Maintenant que tu n’es pas là
Leurs couleurs vives ont pâli
J’ai cru entendre les hélices
D’un quadrimoteur mais hélas
C’est un ventilateur qui passe
Au ciel du poste de police


Je t’aime et je crains
De m’égarer
Et je sème des grains
De pavot sur les pavés
De l’anamour"


O original desta música é do Serge Gainsbourg, mas eu gosto mesmo é da versão dos Ivy, no album "Guestroom"...


E já agora... este verão, a não perder... "2 days in Paris"

quarta-feira, agosto 01, 2007

Aimee Mann, no concerto do ano....

Podia ser qualquer uma, porque realmente a qualidade das nossas fotos não permitem distinguir nada, nem ninguém... mas não... é a Aimee, naquele que foi (provavelmente) o concerto do ano!!
Em concertos assim, parece-me que andam os sonhos a imitar a vida real...



Mas porque eu sou suspeita e completamente biased.... aki fica a review da "Blitz"; disponível através do link:
http://blitz.aeiou.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=bz.stories/11326&sid=bz.sections/35

"O Coliseu dos Recreios, em Lisboa, é – sabe-se há muito – uma sala imponente. Pela sua história, pelos vultos imensos que já passaram por aquele palco… Mas ver o Coliseu, cadeiras de plateia montadas, cheio, para receber uma música que de tão simples extrapola os limites da complexidade, torna-o subitamente mais imponente – e isso sentiu-se esta noite, dos dois lados da estreia de Aimee Mann em Portugal. É isso que justifica que a cantautora tenha, por diversas vezes, descrito o público (e a sala!) como “awesome”. Assim, simplesmente. Como a sua música.

Aimee Mann há muito que passou dos 40 – mas a doçura e a suavidade da sua voz lembram muitas vezes as características de uma criança. Mesmo quando, pelas suas canções, se vão narrando histórias de desilusões, de dor – ou apenas de vida. Mann não é bem folk nem é apenas pop, é catarse mas também é melancolia, é esperança mas também introspecção. Ao longo de mais de hora e meia, acompanhada por teclas, baixo e bateria, foi mostrando a história da sua música – da estreia a solo (após o ponto final nos ‘Til Tuesday), com Whatever , ao álbum que se segue, ainda sem título mas com data prevista de lançamento para Janeiro de 2008, do qual mostrou “31 Today”.

Aimee Mann é grande – realmente grande. Alta e esguia. Surge de cabelo muito loiro, escorrido. Simples. E, como ela, as suas canções são também de uma simplicidade desarmante. Não apenas pela forma praticamente crua como são apresentadas – na maioria das vezes com base na sua voz e também na sua guitarra acústica. Essas canções são reais e falam de sentimentos reais. É isso que as torna maiores do que a própria vida – e foi essa grandeza que acabou por inspirar Paul Thomas Anderson nessa viagem suprema que é Magnolia . E que acabou por catapultar Mann para os olhos da ribalta (chegou mesmo a ser nomeada, com “Save Me”, para o Oscar de Melhor Canção – mas, como a sua autora recordou em Lisboa, acabou por perder para… Phil Collins).

A introspecção das canções de Aimee Mann acabou por contrastar com a forma emotiva com que se foi relacionando com o público português. Num palco (também ele!) simples e despido de quaisquer artefactos que pudessem retirar a atenção total das canções – afinal de contas, as grandes estrelas da noite -, ladeada pelos homens que tornam as suas pérolas em verdadeiras flores de aço, Aimee Mann foi narrando a sua alegria por finalmente estar em Portugal. Chegou a contar que tinham tido o privilégio de passar um dia de folga em Lisboa – e que isso lhes tinha permitido, não só passear bastante, mas comer muito bem… além de beber vinho do Porto. Perante um Coliseu cheio, com um público tímido mas sempre presente, Mann foi progressivamente rendendo-se. Dizia que a sala era linda – e agradecia quando alguém, bem junto ao palco, lhe gritava que ela também era “linda”. Foi-se arriscando e anunciou que iriam interpretar “Momentum” pela primeira vez ao vivo – “vamos ver como sai”, ia avisando. E começou por sair tão mal que Mann não teve pudor em parar: “acho que conseguimos fazer melhor”. Com o público também ele já rendido, à segunda foi definitivamente melhor.

As canções de Aimee Mann são feitas de imagens – e inegavelmente foram as canções que serviram às imagens de Magnolia as grandes protagonistas do concerto. Já em fase de encore, ouviam-se os pedidos explícitos por “Wise Up” . E, como na obra de Anderson, sentiu-se aí a surrealidade da redenção que apenas uma chuva de sapos pode carregar. Perfeitamente despropositada. Propositadamente irreal. O público levantou-se e aplaudiu de pé – era esse o remate perfeito para uma noite onde a realidade, por mais cruel que possa ser, se desenhou em traços de beleza delicada. Como no filme de Anderson, nas canções de Mann cruzam-se caminhos – e hoje à noite, em Lisboa, o caminho de Aimee Mann cruzou-se finalmente com um palco português. Mesmo terminando com “Deathly”, onde canta “Now that I've met you, would you object to never seeing each other again ”, Mann deixou votos de um reencontro em breve. “Have a great night”, diria ainda. Já tinha sido.

Lisboa, 25 de Julho

1) Little Bombs
2) You Could Make A Killing
3) One
4) Video
5) Freeway
6) Going Through The Motions
7) Save Me
8) Amateur
9) Driving Sideways
10) You Do
11) Momentum
12) 31 Today
13) How Am I Different
14) She Really Wants You
15) Way Back When

16) Red Vines
17) Humpty Dumpty

18) Wise Up
19) Deathly"

Nas paredes de... Lisboa

Lisboa, a cidade à qual (ainda?!?!?) não dei uma oportunidade....


photo by: cdgabinete, Lisboa, July 2007

Viajando...

Não podia estar mais de acordo com esta frase....

"A felicidade, fique o leitor sabendo, tem muitos rostos. Viajar é, provavelmente, um deles. Entregue as suas flores a quem saiba cuidar delas, e comece. Ou recomece. Nenhuma viagem é definitiva."
José Saramago; in: Viagem a Portugal



photo by: cdgabinete, Yvoire (France), July 2007

segunda-feira, julho 16, 2007

To angle perfectly....

"She angles herself perfectly, swaying gently, rhytmically. The field cot holds her in weightless poise above me, she coils and uncoils in accelerating waves. Then she stops, arches her back, gathers handfuls of shadow curls in her hands and pulls them up off her soaking neck, wet strands bounce in rhythm with her hips.
It's a writhing aerial dance now. Her raised arms form two luminescent triangles, clavicles and breasts protrude above me in a glistening silhouette under a riot of white Caribbean stars, a giant salt shaker spilled in the Haitian night sky. She whispers, je je je jouis jouis jouis."

From the book: "Emergency sex and other desperate measures. True stories from a War Zone" (Unlike what the titles suggests, the book is mainly about the experience of 3 UN workers put in war scenarios from the 90's... It only mentions sex 2 or 3 times, and very briefly.... this is one of them... so beautifully described)

painting by: Modigliani

quinta-feira, julho 05, 2007

Au revoir Giessen.... Vive la France!


Farta da chuva, do frio, dos menus absolutamente incompreensíveis, da antipatia dos alemães e do vampirismo resultante das conversas tipo "o que fazes e que idade tens?", empacotei meus trapinhos e fiz-me ao comboio e ao aeroporto!

Estava finalmente na hora de voltar a casa... sentimento de dívida saldada, ciclo fechado, e necessidade de olhar noutra direcção antes que a rotina ou proximidade acabassem por pintar tudo de uma tonalidade que eu geralmente sinto como "amarelo-e-verde-barracão"!


photos by: cdgabinete, Julho 2007, Giessen, Alemanha

terça-feira, julho 03, 2007

JBs... a tradicao já nao é o que era!

Foram precisos, hum... 9 anos de desacordos e um "JB" para termos uma opiniao favoravelmente consensual em relacao ao mesmo individuo do sexo masculino.

...De facto, a body language é peculiar, o tom de voz é seguro e de alguém bem resolvido! A idade ajuda (digo eu!), o ser do Norte também (volto eu a argumentar)!

Mas tu vais sempre um pouco mais longe.... e eu nao sei como ainda me surpreendo com a tua capacidade descritiva...

Atribuicao de qualidades e virtudes: "Ele parece mas é alguém que está sempre pronto e disponível para que lhe facam um broche!"

Ora lá está, uma caracteristica que ainda nao tínhamos discutido para outras pessoas, mas de facto vejo a relevancia de atribuir esta qualidade... e é de facto um traco de personalidade importante que nao pode ser desvalorizado!

ps) falta de cedilhas... blaim it on the german keyboard!

quarta-feira, junho 27, 2007

Acho isto grave... muito grave!

Fonte: JN, 10 de Junho de 2007
"Mais de metade das mulheres britânicas preferem comer chocolate a fazer sexo, revelou uma pesquisa realizada pela Universidade do País de Gales. A pesquisa resultou da entrevista de 1500 britânicas e uma das respostas obtidas para explicar a escolha foi que "comer chocolate é prazer garantido. O chocolate nunca decepciona".

Talvez por esta razão, 52% das entrevistadas admitiram que não resistem às tentações de uma barra de chocolate. Já os homens não deram a mesma resposta. A maioria, 87%, afirmou que optaria por uma noite de amor em vez do chocolate.

O estudo tinha por objectivo analisar a ligação entre o chocolate e a produção da endorfina, conhecido como o "hormona da felicidade".

Esta investigação resultou ainda numa outra conclusão, ambos os sexos, os homens (57%) e as mulheres (66%) afirmaram que comer chocolate melhora o humor de uma forma geral."

terça-feira, junho 26, 2007

domingo, junho 24, 2007

E pa martelada.... O fenomeno a que chamamos "Noite de S. Joao"


Poder vir passar a noite de S. João ao Porto é... priceless!

Os cheiros, as cores, o banho de multidão....

As sardinhas, o caldo verde, febras, entrecosto, chouriços, alheiras, pimentos e cebola... muita salada de cebola... porque tudo é permitido na noite de S. João :o)

Bailaricos (no pátio, na sala e em Miragaia), marteladas "all day long" e farturas quando a noite está a acabar....

Este ano, a noite teve um dos melhores fogos de artifício de sempre!

Destronados "os peitos da cabritinha", a banda sonora da noite foi ouvida na praça do cubo:
"Chega pra lá ó meu,
O que tu queres sei eu...
Chega-te bem pra la
O que tu queres sei eu,
E isso aki não há..."

À eleição da banda sonora... é de acrescentar também a piada da noite...
"- Capuchinho, vou-te comer uma coisa que ninguém te comeu antes...
- Olha Lobo... só se for o cesto!"


As duas fotos são de Carlos Romão, do blog "Cidade Surpreendente".

quinta-feira, junho 21, 2007

"Que o teu alimento seja o teu medicamento"

Acho fascinante a forma como as pessoas sentem que os seus parceiros(as) "cuidam" deles(as) através da preparação de refeições...

Claro que isto facilmente se percebe em ambiente de consulta, mas é muito mais interessante quando se nota fora das paredes de um gabinete....

A conversa foi mais ou menos assim...

"- So, how did you survived after yesterday?
- Well… I was completely drunk by 9 or so… but some friends came by our house and we went to the bar … by 11.30 I was literally running on alcohol… She took me home and @ that hour of the night decided to cook me/well us, dinner….
A delicious dinner that helped me to get 5 fantastic hours of sleep…
And this morning she got up @ 7am just to prepare my breakfast…. Again… I must admit… I don't know how she does it, but… any food or coffee she prepares is just delicious and it has this healing effect on me… that I really can't explain…
So, to answer your question… this was how I managed to survive through last night and how I coped to be here this morning… alive… functioning… as a kind of normal person…
- Good, that's great but listen… Don't fool yourself… there's no normality in using the words such as "you" and "normal person" in the same sentence….
- Hum... I see your point... Yeap… you're probably right too :o)"

sexta-feira, junho 15, 2007

Cancelado!?!?!?

Festival de Vilar de Mouros foi cancelado
13.06.2007 - 18h28 Lusa

Organização responsabiliza câmara de Caminha

A organização do Festival de Vilar de Mouros cancelou a edição deste ano, que deveria decorrer entre 20 e 22 de Julho, responsabilizando a câmara de Caminha pela falta de apoios.
Filipe Guimarães, da Portoeventos, disse que a anulação foi decidida em conjunto pela concessionária do festival e pela Junta de Freguesia de Vilar de Mouros (CDU), após "a sistemática falta de resposta" da câmara de Caminha ao pedido de apoio feito em Dezembro de 2006. "Desde Dezembro do ano passado que a câmara de Caminha (PSD) não dá resposta às cartas registadas que lhes enviamos", frisou Filipe Guimarães, acrescentando que nessas cartas a Portoeventos pedia apoio logístico e financeiro.

O responsável referiu que a Portoeventos e a junta de freguesia pretendem reatar o Festival de Vilar de Mouros "já em 2008", renegociando algumas das condições preparadas para a edição deste ano.

terça-feira, junho 12, 2007

Marketing.... maybe the coming battle... but, is it the best strategy to win the war ?!

BMJ 2007;334:1130 (2 June), doi:10.1136/bmj.39227.695162.DB

Assembly gets into wrangle over wording of junk food warning
Anne Glusker

http://www.bmj.com/cgi/content/full/334/7604/1130

A minor tussle over language broke out at this year's meeting of the World Health Assembly, the annual forum through which the World Health Organization is governed by its member states.

After the much debated adoption in 2004 of WHO's global strategy on diet, physical activity, and health, this year's assembly turned to the question of implementation.

This was to be carried out under the global strategy on non-communicable diseases. Norway introduced a resolution calling for the development of a "code" that would promote responsible marketing to children of foods and non-alcoholic beverages that are high in saturated fat, trans fat, sugar, and salt content. But the United States objected to the word "code," and ensuing discussions resulted in a revised text that substituted the phrase "a set of recommendations."

Although some observers interpret both formulations to be voluntary, the US felt that a code could possibly be construed as binding.

The move is a response to the increasingly wily marketing of "low nutrient" foods (otherwise known as "snack" or junk foods) to children in the developed and the developing world. Mobile phones and the internet offer new marketing opportunities, as does marketing in schools. "The whole nature of marketing to children has gone high tech," said Neville Rigby of the International Association for the Study of Obesity. "It's invisible now. As a parent, you're not safe just because you turn off the television."

Norway's original resolution had the support of several countries, including Brazil, Thailand, the United Kingdom, New Zealand, Poland, and South Africa (which spoke for 46 African countries).

Arne-Petter Sanne, a member of the Norwegian delegation and a director at the Norwegian Directorate of Health and Social Affairs, said, "We thought it very important to have something explicitly on marketing to children. The US was the only country that spoke against the original resolution, but we are still very happy with the outcome. For us this is a 98% victory."

The next step for WHO will be to review the existing mechanisms governing marketing to children, ranging from industry self regulation to various models of legislation. Timothy Armstrong, team leader of WHO's global strategy on diet, physical activity, and health, said, "What we haven't yet seen is the effect of any of these mechanisms."

quinta-feira, junho 07, 2007

1 down... 1 to go

O bloqueio inicial de nem saber por onde começar deu lugar, como já é hábito, a um turbilhão de "coisas a não esquecer de incluir"!

Assim que comecei, percebi que ía (também como já é hábitual) ser uma luta absolutamente desigual entre a minha velocidade de pensamento e a minha velocidade de escrita... e então, entram os elefantes...

(No meio da confusão lembrei-me das tuas formiguinhas e do quão diferentes acabavam sempre os nossos testes... ah, nunca mais é Julho para pormos a conversa em dia... as piadas, a má lingua, os desabafos e o corte e costura!)

Quanto mais rápido o pensamento, maiores os elefantes.... Quanto mais queria escrever, mais eles cresciam...

Tão gigantescos e impressionantes que, casos houve, em que com 4 ou 5 palavras "elefanticamente" escritas enchi uma linha... e sucessivamente uma página... uma folha... e muitas, muitas folhas....

E agora, a angústia da espera... será que tinha elefantes suficientes?
Será que os que pintei de cor de rosa vão servir para alguma coisa? E os azuis?? Esses de certeza que têm que servir... Será que eu pus azuis que chegassem??
É pena que não se possa usar o marcador amarelo fluorescente... Tenho sempre a ilusão "ictérica" (?!?!? será que esta palavra existe?!?!) que se estiver sublinhado de amarelo, de certeza que conta como matéria sabida....

A propósito de elefantes... Como é que um elefante atravessa o lago?
Claro... A saltitar levemente de nenúfar em nenúfar :o)

photo by: cdgabinete, Giessen, Julho 2007

segunda-feira, junho 04, 2007

Entracte

Tenho à minha estudiosa disposição, açúcar suficiente para pôr qualquer pessoa saudável em perfeito estado de coma diabético... Nada a que já não esteja habituada....
O que realmente importa é conseguir sobreviver a esta looooooooonga semana!


photo by: cdgabinete, Abril 2007, Genéve, batiment des forces motrices, entracte du "Casse-noisette" (coreografia de Millepieds; ballet du grand teatre de Geneve)

Quando o Mont Blanc aparece

Quando o Mont Blanc se digna a honrar-nos com a sua presença... qualquer passeio junto ao lago - seja qual for a hora do dia - é promovido de "simples e agradável passagem junto ao lago" a "um momento de deslumbre visual" que me deixa absolutamente autista quanto ao objectivo do meu apressado e borderline irritante ritmo de caminhada...
Ah... claro... ir jantar ao tailandês... já estão todos à espera!






photos by: cdgabinete, Maio 2007, Genebra

quarta-feira, maio 30, 2007

N3v3 em Maio!!!

Eu sabia que em Maio se comiam as cerejas ao borralho... mas o cenário com que me deparei ontem (29 Maio) ultrapassou a expectativa criada por qualquer ditado popular.

Quando, depois de uma ensonada hora a passar os olhos por uma caixa de email absolutamente entupida por 4 dias de neglicência total e absoluta... olho para o lado de fora da janela, reparo que o Jura me parece estranho... "hum, nao fosse a falta de cafeína a esta hora da manhã e ía jurar que o Jura estava com neve"

Olho novamente e...

Eu não estava a alucinar... O Jura estava com neve!! Inacreditável... quase não nevou no Inverno e a neve resolve cair em Maio!?!?!? em quantidades suficientes para cobrir 1/4 da montanha!

Ainda um pouco incrédula, vou até a um gabinete vizinho para confirmar com uma colega e a resposta dela não deixou margem para dúvidas... "This morning I had 20 fuck1ng cm of snow to be shoveled off my car… so I can assure that what you see on the top of the Jura is real and cold snow!"

Conclusão óbvia:
Os deuses da neve devem andar loucos e não deve faltar muito para que o céu nos caia na cabeça!

quarta-feira, maio 23, 2007

Freak control... quem? Eu!?!?!?!?!

Até trabalhar com a minha colega holandesa eu achava que eu e a minha supervisora alemã eramos verdadeiras "freak control"...
Mas isso era dantes...

Eu achava que já era muito fazer "to do lists" diárias...
A minha colega holandesa não só tem listas diárias como também semanais e overviews mensais...

Eu achava muito tirar apontamentos durante reuniões de equipa ou de departamento e eventualmente apontar tarefas que me eram atribuídas por outras(os)...
A minha colega holandesa nunca inicia uma reunião sem ter as folhas dos apontamentos e faz SEMPRE minutas de reunião... Seja qual for o tipo de reunião! Como se não bastasse... ela também manda emails com os pontos essenciais discutidos em todas as reuniões e conferencia telefonicas... Todas!!

Eu também achava muito eu ter alguns ficheiros com "hard copies" dos documentos e emails mais importantes... ela tem ficheiros impecavelmente organizados com... TUDO!

Eu achava o máximo conseguir organizar a minha secretária 1 vez de 2 em 2 meses.... A secretária dela está sempre impecavelmente limpa... ou se por acaso tem papeis, estes estão perfeitamente categorizados e organizados...

Deste modo... permito-me então concluir que os meus niveis de freak control, ainda que provavelmente acima dos recomendados para uma vida saudável... são quase de certeza abaixo dos mínimos aceitáveis para os standards de organização desta minha colega...

UFA!!!! Valha-me ao menos isso...

quinta-feira, maio 17, 2007

Conversa de telhado... café, muffin partilhado, jet d'eau, mas sem mont blanc

- Everybody keeps telling me how brave I am because I've decided to move back… Why can't someone just tell me "you're making the right decision!".
Just that… no "buts" or esoteric compliments…
- ahaha and… do you expect to hear that from me?!?!?!? You know I'm the most insensitive and rational person in the world when it comes to analysing such decisions… and you known I don't believe in "love & shelter" kind of decision…
- I know… but in fact… yes, I was expecting to hear that from you…
- You shouldn't!
- But tell me what do you think…. Bluntly …
- I don't think I should…
- I really need to know…
- Well… I think that if you made a well thought decision… if you weighted all pros and cons and you came to the conclusion that you would rather be here with him then somewhere else… than, I'm sure you made the right decision.
As long as you know that you're moving back because You decided and You felt that would be the decision that would made You happier... Just don't feel pressured to do something you're not sure it's really what you want! Otherwise on the 1st argument you'll scream out that you moved just because of him… and that's not fair!!
You should never put that kind of blame in the other person's shoulders…
As long as you know you can't blame anyone else but you for what you decided… than you'll be fine… Plus… it's not such a big deal is it?
- Of course it is… I'm leaving so may great job opportunities behind…
- But you can always go back…
- I suppose I can…
- Then, just think carefully…
- I don't want to be apart anymore… This is really what I want…
- Then you don't need to hear from me that you're making the right move do you?
- Nope… probably not…
- Good! I would hate to take part in such a decision chain!! ahahahah

sexta-feira, maio 11, 2007

Morning has broken...

A verdade... é que o Cat não se compara a ti....

E ouvi-lo descontextualizado de um bom karaoke natalicio, faz com que a musica traga para o carro as saudades brutais de quase 3 meses de ausência...


photo by: cdgabinete, Amsterdão, Feb 2007

Neglecting Evidence?!?!?!?! I don't think so.....

WHO Criticized for Neglecting Evidence

By MARIA CHENG, AP Medical Writer
8:23 PM PDT, May 7, 2007

http://www.physorg.com/news97810869.html

LONDON -- When developing "evidence-based" guidelines, the World Health Organization routinely forgets one key ingredient: evidence. That is the verdict from a study published in The Lancet online Tuesday.

The medical journal's criticism of WHO could shock many in the global health community, as one of WHO's main jobs is to produce guidelines on everything from fighting the spread of bird flu and malaria control to enacting anti-tobacco legislation.

"This is a pretty seismic event," Lancet editor Dr. Richard Horton, who was not involved in the research for the article. "It undermines the very purpose of WHO."

The study was conducted by Dr. Andrew Oxman and Dr. Atle Fretheim, of the Norwegian Knowledge Centre for Health Services, and Dr. John Lavis at McMaster University in Canada. They interviewed senior WHO officials and analyzed various guidelines to determine how they were produced. What they found was a distinctly non-transparent process.

"It's difficult to judge how much confidence you can have in WHO guidelines if you're not told how they were developed," Oxman said. "In that case, you're left with blind trust."

WHO issues about 200 sets of recommendations every year, acting as a public health arbiter to the global community by sifting through competing scientific theories and studies to put forth the best policies.

WHO's Director of Research Policy Dr. Tikki Pang said that some of his WHO colleagues were shocked by The Lancet's study, but he acknowledged the criticism had merit, and explained that time pressures and a lack of both information and money sometimes compromised WHO work.

"We know our credibility is at stake," Pang said, "and we are now going to get our act together."

WHO officials also noted that, in many cases, evidence simply did not exist. Data from developing countries are patchy at best, and in an outbreak, information changes as the crisis unfolds.

To address the problem, they said, WHO is trying to develop new ways to collect information in poor regions, and has proposed establishing a committee to oversee the issuance of all health guidelines.

The Lancet study -- conducted in 2003-04 through analyzing WHO guidelines and questioning WHO officials -- also found that the officials themselves were concerned about the agency's methods.

One unnamed WHO director was quoted in the study as saying: "I would have liked to have had more evidence to base recommendations on." Another said: "We never had the evidence base well-documented."

Pang said that, while some guidelines might be suspect and based on just a few expert opinions, others were developed under rigorous study and so were more reliable.

For example, WHO's recent advice on treating bird flu patients was developed under tight scrutiny.

Oxman also noted that WHO had its own quality-control process. When its 1999 guidelines for treating high blood pressure were criticized for, among other things, recommending expensive drugs over cheaper options without proven benefit, the agency issued its "guidelines for writing guidelines," which led to a revision of its advice on hypertension.

"People are well-intended at WHO," Oxman said. "The problem is that good intentions and plausible theories aren't sufficient."

It remains to be seen how WHO's 193 member countries will react to The Lancet study, released just before WHO's governing body -- the World Health Assembly -- meets next week at U.N. headquarters in Geneva to decide future health strategies.

"If countries do not have confidence in the technical competence of WHO, then its very existence is called into question," said Horton, the journal's editor. "This study shows that there is a systemic problem within the organization, that it refuses to put science first."

WHO Director-General Dr. Margaret Chan, who took over the position this year, will be under pressure to respond to the study's criticism.

"We need a strong WHO," which in recent years "has seen its independence eroded and its trust diminished," Horton said. "Now is a fabulous opportunity for WHO to reinvent itself as the technical agency it was always meant to be."

segunda-feira, maio 07, 2007

Não acredito nos desencantos com mudanças de forma...

O namorado e o tempo...

"O namorado contempla
O corpo da namorada.
Vê o corpo como está,
Não vê como o corpo foi
Nem como o corpo será.

Se aquele corpo amanhã
Mudar de peso, de forma,
Mudar de ritmo e de cor,
O namorado, infeliz,
Vai sofrer mesmo demais:
Não calculou o futuro,
A mulher quebrou o encanto,
Ele só vê a mulher
No momento em que a vê."

Poema de: Murilo Mendes

Não acredito nos desencantos com mudanças de forma... Nunca acreditei.... aliás, nem em encantamentos nem em desencantamentos, muito menos se tiverem formas como origens... No entanto, a riqueza do poema promove-o a motivo de conversa de gabinete!

domingo, abril 29, 2007

Reencontros...

Hoje foi dia de reencontro... todas as expectativas foram superadas...

photo by: cdgabinete, Porto, Janeiro 2006

sexta-feira, abril 27, 2007

O exagero....


"Shrek accused of being a two-faced ogre

With roles promoting Snickers and Fruit Loops, is there room to be an anti-obesity spokes-model?
LA Times
April 25, 2007
Shrek is going to be a busy ogre this summer.

The animated star of the upcoming "Shrek the Third" has already signed on to promote Snickers, M&M's, McDonalds, Sierra Mist, Fruit Loops, Frosted Flakes, Pop Tarts and Cheeze-Its. Ironically, the green-hued character has also been selected as the spokesthing for an anti-obesity campaign by the Department of Health and Human Services.

Some may think this is a hilarious conflagration of events.

Others, like the members of the Campaign for a Commercial-Free Childhood, aren't laughing.

The advocacy group is calling for the ouster of Shrek because he's promoting obesity-causing junk food.

"Surely Health and Human Services can find a better spokesperson for healthy living than a character who is a walking advertisement for McDonald's, sugary cereals, cookies and candy," said the group's director, Susan Linn, in a letter sent Wednesday to HHS Secretary Mike Leavitt.

Harsh words.

And there were more of them.

"Why would young children follow Shrek's advice about healthy living and ignore his entreaties to eat Happy Meals and Pop Tarts?" Linn asked.

HHS spokesman Bill Hall defended the public service ads surrounding the rotund ogre and his apparently varied diet: "Shrek is a very well-known character in the target population of this campaign. We have always promoted a balanced, healthy diet, which does not necessarily exclude the occasional treat."

http://www.latimes.com/entertainment/news/movies/la-wk-shrek25apr25,1,1306448.story?coll=la-headlines-business-enter

segunda-feira, abril 23, 2007

Life just kind of empties out...

"Life just kind of empties out
Less a deluge than a drought
Less a giant mushroom cloud
Than an unexploded shell
Inside a cell
Of the Lennox Hotel"
Lyrics from "little bombs", by Aimee Mann, CD: The Forgotten Arm


photo by: cdgabinete, Porto, Setembro 2004

Nas paredes de Amsterdao... 9 (?!) anos depois


photo by: cdgabinete, Amsterdão, Fevereiro 2007

terça-feira, abril 17, 2007

Grafia sem Atlântico a separar

Lia-se no Jornal de Beltrão na semana passada.... e a noticia chegou ao meu email através de uma colega brasileira honestamente satisfeita com a nova grafia única....

http://www.jornaldebeltrao.com.br/noticias/noticias.asp?id=23617&idsessao=1

Geral - Ortografia
14/04/2007 - 09h57

Brasil, Portugal e mais seis terão a mesma grafia portuguesa a partir de janeiro de 2008

Foi notícia nesta semana. A partir de janeiro de 2008 a ortografia dos países de língua portuguesa será a mesma.
Primeiro foi a vez do Brasil tentar a unificação da língua, em 1986. Depois, em 1990, reuniram-se em Portugal os oito países do CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa — Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste).
O Congresso brasileiro aprovou a unificação ortográfica ainda em 1995. Basicamente, elimina-se o trema, mudam-se as normas para o uso do hífen, introduzem-se novamente no alfabeto as letras k, w e y (teremos então 26 letras oficiais, e não 23 como hoje) e revogam-se alguns acentos.
Alguns exemplos: Os portugueses terão de retirar o h inicial de algumas palavras, como em “herva” e “húmido”, que passarão a ser grafadas como no Brasil: “erva” e “úmido”. Para os brasileiros, não se usará mais o acento circunflexo nas terceiras pessoas do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos “crer”, “dar”, “ler”, “ver” e seus derivados. A grafia correta será “creem”, “deem”, “leem” e “veem”.
O acento circunflexo em palavras terminados em hiato “oo”, como “enjôo”, também cairá. O acento também deixará de ser usado para diferenciar “pára” (verbo) de “para” (preposição).
De acordo com a professora de português Sueli Baleei, “a unificação da língua irá fortalecer os laços entre os países lusófonos, a mudança trará tranqüilidade para quem gosta de ler livros de Portugal, Moçambique, enfim, os textos serão todos editados de forma idêntica”.

Duas ortografias oficiais
Hoje, o português é a única língua ocidental a ter duas ortografias oficiais, a portuguesa e a brasileira. Isto impede, por exemplo, que ela seja uma das línguas oficiais da ONU.
Inglês, espanhol, francês, alemão têm apenas uma grafia.
Para o historiador e professor em Francisco Beltrão Hermógenes Lazier, a unificação é positiva, “já que irá unir e fortalecer a língua portuguesa no mundo inteiro”. “O português deve ser uma língua unificada, escrita da mesma maneira em todos os países que falam o idioma, embora saibamos que as gírias, as particularidades de cada região, sempre existirão, e isto é positivo também”.

Dupla grafia
Portugal mantém o acento agudo no e e no o tônicos que antecedem m ou n, enquanto o Brasil continua a usar circunflexo nessas palavras: académico/acadêmico, génio/gênio, fenómeno/fenômeno, bónus/bônus.
Portugal elimina as consoantes não pronunciadas: ação (em vez de acção), batizar (em vez de baptizar), direto (em vez de directo), adotar (em vez de adoptar), objeção (em vez de objecção). Se a letra for pronunciada, porém, poderá ser mantida, como em facto, sector, carácter, amnistia, sumptuoso.
O idioma dos dois países diferirá ainda em formas como excecional e excepcional, conceção e concepção, perentório e peremptório, assunção e assumpção.

Hífen: uns continuam, outros não
Sobre o hífen, mantém-se nas palavras compostas: arco-íris, norte-americano, ano-luz. O sinal cai, contudo, em paraquedas e paraquedista (hoje, pára-quedas e pára-quedista).
Na prefixação, existe hífen sempre antes de h: semi-hospitalar, geo-história, sub-hepático. Se o prefixo ou pseudoprefixo termina por vogal e o elemento seguinte começa por r ou s, duplica-se a consoante: contrarregra, extrarregular, antissemita, ultrassonografia.
Se o prefixo termina por vogal igual à vogal inicial do segundo elemento, existirá hífen: anti-inflacionário, micro-onda, mega-ação, arqui-inimigo, contra-almirante, auto-ônibus. Se as vogais finais e iniciais forem diferentes, não haverá hífen: antieconômico, extraescolar, autoaprendizado, contraindicado, intraocular.
Muita coisa permanece como hoje: hiper, inter e super têm hífen antes de outro elemento iniciado por r: hiper-reativo, inter-relacionado, super-resistente. Ex e vice também mantêm o hífen existente hoje: ex-presidente, ex-marido, vice-prefeito, vice-diretor. Como atualmente, pós, pré e pró ligam-se com hífen a um segundo elemento “que tenha vida à parte”: pós-graduação, pós-tônico, pré-escolar, pré-natal, pró-africano, pró-europeu
O jornalista de Pato Branco Bruno Marchioro “o assunto não tem tanta importância”. “Para mim, a língua da globalização é o inglês. Não é necessário buscar fortalecer uma língua para talvez brigar por um espaço maior no globo. Existem milhares de dialetos no mundo e cada um tem o espaço dentro de seu povo, e esses povos não devem pensar em tornar seu dialeto uma língua universal. A história do planeta contribuiu para que o inglês se tornasse uma língua quase universal e esse desenvolvimento para mim é irreversível. Na minha opinião é mais interessante ensinar o inglês e o espanhol nas escolas, do que unificar a ortografia do português”.

O que muda na ortografia 2008
- As paroxítonas terminadas em “o” duplo, por exemplo, não terão mais acento circunflexo. Ao invés de “abençôo”, “enjôo” ou “vôo”, os brasileiro terão que escrever “abençoo”, “enjoo” e “voo”.
- Também não se usará mais o acento circunflexo nas terceiras pessoas do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos “crer”, “dar”, “ler”, “ver” e seus decorrentes, ficando correta a grafia “creem”, “deem”, “leem” e “veem”.
- O trema desaparece completamente. Estará correto escrever “linguiça”, “sequência”, “frequência” e “quinquênio” ao invés de lingüiça, seqüência, freqüência e qüinqüênio.
- Alfabeto deixa de ter 23 letras para ter 26, com a incorporação de “k”, “w” e “y”.
- O acento deixará de ser usado para diferenciar “pára” (verbo) de “para” (preposição).
- Haverá eliminação do acento agudo nos ditongos abertos “ei” e “oi” de palavras paroxítonas, como “assembléia”, “idéia”, “heróica” e “jibóia”. O certo será assembleia, ideia, heroica e jiboia.
- Em Portugal, desaparecem da língua escrita o “c” e o “p” nas palavras onde ele não é pronunciado, como em “acção”, “acto”, “adopção” e “baptismo”. O certo será ação, ato, adoçao e batismo.

Escrito por: Cristiane Sabadin (com pesquisa na internet) e publicado no Jornal de Beltrão on line

segunda-feira, abril 09, 2007

Conversas pos almoço

Apenas algumas das "memorable quotes" pós gelado... agora, absolutamente descontextualizadas para o conforto do gabinete :o)

"- E quê, eu sou burro?
- Mas queres que sejamos honestos, ou que continuemos teus amigos?"

(...)

"-Oh, coupés?!?!? Coupés, são carros de velho!
- Tas a ver isso mal, porque estás a pensar em quem é que tem coupés em vez de pensares em quem é que devia ter coupés...
Quem tem coupés são só os velhos, porque são os únicos que já têm dinheiro para comprar um carro assim... Agora quem é que devia ter um coupé?!? EU!!"

quarta-feira, abril 04, 2007

Porto, uma sugestão também do New York Times...

Vale a pena ler e ver o slideshow...

http://travel.nytimes.com//2007/04/01/travel/01next.html


photo by: cdgabinete, Porto, Janeiro 2006