sexta-feira, novembro 17, 2006

"Quando estamos desvairados e queremos muito ferir alguém, procuramos que o tom histérico e desprezível que adoptamos, o decibel e a expressão iludam a nossa falta de razão, de justiça, de fundamento. Assim, quando a dor é de autor desconhecido e não podemos liquidá-lo, vingamos-nos na pessoa mais à mão. É uma desonestidade tremenda, mas como a dor nos cega como a mordedura de uma cobra, tornando-se insuportável, deixamo-nos corromper por essa sede de vingança e desabamos a nossa fúria homicida sobre a pessoa errada, mentindo delirantemente e desmentindo até a própria inteligência.
Na verdade, um único objectivo nos anima: magoar tão injustamente como nos magoaram."

In: "Não me contes o fim", Rita Ferro

2 comentários:

matta ari disse...

quem te fez mal, minha menina? Conta tudo à mãezinha...

nicinha disse...

Xiça, agora assustei-me! Esse texto bem podia ter sido escrito por mim (infelizmente)... credo!!!

Porque será que nos acontece isso...?

:o(

Mas essa autora descreveu bem a coisa, ah, se descreveu !!!