quinta-feira, janeiro 31, 2008

Pedidos do corpo

Foram inúmeras as vezes que ouvi alguém sentado no meu gabinete a dizer-me:
"Sabe Dra.... eu até quero cumprir com a dieta.... mas o corpo pede-me as bolachas de chocolate antes de dormir" ou...
"Naquelas noites em que fico sozinha em casa, é que o corpo me pede mais sustento!", ou...
"Ele há dias em que o corpo pede mesmo, uma dose de batatas fritas a acompanhar o bife"
ou....
"Ontem não deu.... tive mesmo que atacar os folhados da confeitaria lá à beira de casa... o corpo estava mesmo a pedir"

Eu percebo as pessoas com corpos palradores... o meu também é assim! E por isso, a estas afirmações eu tendia a reagir com....
"Sabe, de facto, quando o corpo nos pede... não o podemos ignorar.... e não tem mal nenhum! O importante é que o corpo não lhe peça todos os dias e assim for, então o corpo vai ter que se contentar com o ser satisfeito só algumas vezes e não sempre..."
Modo geral, esta abordagem ganhava alguns fieis e tinham algum sucesso entre as pessoas com os corpos falantes.

Hoje de manhã o meu corpo falou comigo... aliás, não falou... gritou bem alto "Fica a dormir! Eu estou cansado e quero ficar em casa".
Ainda lhe fiz a vontade durante meia hora, mas eventualmente tive que o mandar calar, arrastá-lo para fora da cama e (após alguma negociação interna para manter os olhos abertos....) apresentá-lo ao serviço.

Resultado?

Mandei 2 vezes o attachment errado para o chefe, fiz convites de outlook para dias que ja passaram, perdi algo que não era meu, submeti o paper sobre SIDA sem verificar as referencias (1 delas estava incompleta e a outra claramente errada!), torci um tornozelo na corrida e tive que tomar duche de água gelada após a corrida!
(ok... se calhar o duche de água gelada não foi culpa minha.... mas só vem adicionar validade ao argumento!)

Conclusão:
Se o corpo te berra que está cansado, que tem sono e quer ficar em casa... não há quantidade nenhuma de cafeína que te salve.... só há duas soluções:
1. vais trabalhar e não o levas para o trabalho (o que assim à primeira vista, me parece... não impossível, apenas um tanto ou quanto complexo) ou...
2. dás ouvidos à gritaria e mandas um email ao chefe a dizer que por motivos de força maior não te poderás deslocar ao local de trabalho!

Agora, ir trabalhar com um corpo contrariado... Nunca dá bom resultado!

2 comentários:

Nice disse...

Olá!

Eu já sabia +/- onde trabalhavas mas não sabia que eras mesmo médica!

Achei graça a este teu artigo, o teu corpo coitadinho bem que pediu uma pausa, não prestaste atenção e levaste um susto!

Puseste-me a pensar nos caprichos do meu próprio corpo... Ele também me pede chocolates (e fritos, mas estes só uns dias antes do período), e como estou a estudar vou comendo às vezes porque o chocolate ajuda-me a relaxar - pode ser «efeito placebo» ou não, ainda não percebi.

Mas tenho tentado diminuir a frequência com que como chocolate, e tentado comer aquele negro e com menos gordura e açúcar possível.

Mas a verdade é que o esforço de evitar essas bombas calóricas é maior no início, e depois o corpo se acostuma e vai pedindo cada vez menos... Mas só hei-de fazer esse esforço mesmo a sério quando acabar o mestrado, já que investi tanto dinheiro nesta empreitada não vou mexer em nada que possa provocar-me um desequilíbrio emocional que possa interferir nos estudos.

Mas é, às vezes temos mesmo de ouvir o nosso corpo! Ando um pouco preocupada com o meu porque tenho já estou na 6ª ou 7ª crise de herpes em 5 meses, e penso se não será resultado de algum problema no meu sistema imunitário, mas depois chego à conclusão que deve ser apenas do frio!

Bem, já estou aqui com um comentário de metro e meio, quando tinha vindo aqui agradecer os links que me mandaste.

Devo confessar que o link do estágio não remunerado nem sequer abri (não há mesmo condições para fazer tal coisa), mas estive a ver o da WebRelief e gostei, já lá tinha estado antes mas não tinha visto com a devida atenção, hei-de ver melhor hoje à noite porque daqui a pouco tenho de sair porque vou ter uma aula.

Eu candidatei-me a alguns estágios remunerados na UE, escrevi isso no Cheguei (caso querias saber como foram as minhas férias aparece lá)

Boa semana, uma beijoca!

cdgabinete disse...

Olá Nice,

Eu não sou médica... sou Nutricionista :) (muito mais food oriented :)
é... deixar o chocolate não é fácil.... aliás.... qualquer modificação de comportamento alimentar é difícil e requer muito empenho.
Boa sorte com a procura de estágio, de certeza q vais encontrar uma boa opção!
Bjinhos