sexta-feira, fevereiro 16, 2007

Poema do discurso amoroso

"Guardas tudo de mim
- não sei se entendes a ternura da dádiva-
também não te pergunto...
para quê?
O meu amor é isto:
desejar-te em segredo
pouco esperar do que vier de ti
e nada te pedir."

Poema de: Maria Aurora Carvalho Homem, in: "Discurso Amoroso"


photo by: cdgabinete, Foz do Porto, Jan 2005

1 comentário:

nicinha disse...

Belo poema!